Let’s travel together.

O Turismo que transforma vidas

0 26
Institucional

Em comemoração ao Dia Nacional do Turismo, exemplos de comunidades locais que impulsionaram a geração de emprego e renda por meio da atividade turística

Por Cecília Melo


Praia Carapibus em Conde (PB). Crédito: Cacio Murilo

“Tive acesso a um mundo de conhecimento que jamais pensei existir. Faço o que faço hoje, não só para garantir minha renda, mas para abrir oportunidade a muitas pessoas”. É assim que Márcia França Lima, artesã da cidade de Apiaí, no Vale do Ribeira (SP), descreve seu trabalho como proprietária da loja Café com Costura, iniciativa concretizada após participar do Programa de Regionalização do Turismo (PRT), do Ministério do Turismo.

Até meses atrás, Márcia vivia apenas da costura em sua casa, uma região de difícil acesso. Após o treinamento do PRT, durante o Fórum de Turismo de Apiaí, em março, ela decidiu alugar um pequeno espaço no centro da cidade e hoje contribui com a renda de outras sete artesãs locais. “Pude ter acesso a informações que eu nunca tinha ouvido antes. Eu não fazia ideia de que podia usar o turismo para, além de gerar meu próprio sustento, ajudar minha comunidade com emprego e renda”, destaca a empreendedora.

O Café com Costura, que já se tornou referência para outros empreendedores da região, oferece cafés, salgados e pães em um ambiente dividido entre a exposição de diversos artesanatos feitos na própria cidade e as máquinas de costura e equipamentos de trabalho da Márcia, tudo de forma aparente e integrada. “Se somos bons em algo, esse potencial não pode ficar escondido. A passagem do programa do Ministério aqui não nos mostrou só o potencial econômico do Turismo, mas o seu vínculo social, que nós podemos sim fazer a diferença na vida das pessoas, levando a riqueza da nossa região para todo o país”, defende Márcia.

Só neste ano, o Ministério do Turismo já realizou mais de 10 encontros do Programa de Regionalização em cidades como Itaoca e Sorocaba em São Paulo; Rio Verde e Serranópolis em Goiás; Paraguaçu, Nepomuceno e Furnas em Minas Gerais; além dos estados de Pernambuco e Tocantins. Para o ministro Marcelo Álvaro Antônio, o Turismo só faz sentido quando muda a vida das pessoas. “Essa é a hora do Turismo. Estamos vivendo um novo momento no país, com o setor do Turismo no centro da agenda econômica, política e social brasileira. Neste ano, já tivemos conquistas esperadas há mais de duas décadas. Está na hora de olhar o Turismo como mola propulsora da economia brasileira, gerando emprego e renda para nossa população”.

A coordenadora de Mapeamento e Gestão Territorial do Turismo, Ana Carla Moura, responsável pelo Programa de Regionalização do MTur, afirma que o objetivo é realizar uma gestão descentralizada em um planejamento com foco em ações que tragam resultados ao desenvolvimento do setor de Turismo. “As cidades e municípios precisam saber sua identidade, o que possuem de oferta turística. E para isso, é necessário ter conhecimento, saber onde buscar os melhores modelos de gestão e as melhores práticas”, destaca.

Segundo a coordenadora, o Turismo é uma atividade que engloba vários setores pulsantes em uma mesma região: gastronomia, artesanato, cultura, história e belezas naturais. “O setor deve também estar casado com outros segmentos do país como a saúde, a educação e o esporte. A intenção com o programa é envolver toda a comunidade e mostrar que, com a força do Turismo, a gente pode crescer e gerar renda para todos”, afirma Ana Carla.

DATA COMEMORATIVA – Em comemoração ao Dia Nacional do Turismo, celebrado hoje, 8 de maio, novos exemplos do Turismo como protagonista social tem surgido. Após participar do Fórum de Gestores de Turismo, realizado no Rio Grande do Norte, a estudante do curso de Turismo na cidade de Santo Antônio do Salto da Onça (RN), Hemlily Karoline Oliveira, se especializou e tornou-se gestora de turismo da sua região. “Os profissionais do Fórum repassam o conhecimento na área para aqueles que mais precisam e isso está fazendo toda a diferença, dando condições das pequenas cidades se desenvolverem. Aprendi a trabalhar de forma integrada”, explica a gestora. Emily conta ainda, com orgulho, que o município não fazia parte do Mapa do Turismo Brasileiro e agora ele está cadastrado e certificado.

Na região turística Caminhos dos Príncipes, norte de Santa Catarina, a gestora Rose Dedekind conta que o trabalho integrado entre setor público, iniciativa privada, terceiro setor e comunidades tem trazido resultados impactantes para o turismo local. A gestora afirma também que o Programa de Regionalização só trouxe progresso, principalmente para as comunidades locais pertencentes à região turística. “Quando a gente trabalha para trazer alguma coisa boa para o turista, em primeiro lugar, estamos atingindo as comunidades locais, gerando emprego, renda e esperança”, complementa Rose.

Formada em Medicina Veterinária, Bianca Colepicolo conta que começou no Turismo por acaso. Depois de mudar para Guararema, município de São Paulo, começou a cuidar dos cavalos do seu sítio e oferecer alguns passeios turísticos pela região. Com isso, os visitantes passaram a se interessar pelos produtos de sua horta e ela passou a realizar eventos e casamentos. “Isso movimentou bastante a oferta turística da cidade, principalmente com hospedagens”, afirma a empreendedora.

Em seu trabalho na prefeitura da cidade, Bianca já realizou projetos locais importantes como o Centro Artesanal, a sinalização turística por rotas e o Selo de Inspeção Municipal para promover os artesanatos da região. Atualmente secretária-adjunta de Turismo do Estado de São Paulo, ela desenvolveu o projeto Integra Turismo, em parceria com as secretarias de Desenvolvimento, de Cultura, do Meio Ambiente e da Agricultura e apoio do Ministério do Turismo, por meio do Prodetur + Turismo. O objetivo é levar informações do turístico do estado aos pequenos empreendedores por meio de palestras e seminários. Outra iniciativa local, o Turismo na Prateleira, que também teve o apoio do MTur, inaugurará em junho, a primeira loja com todos os produtos turísticos das regiões de São Paulo que os projetos ajudaram a desenvolver. “O Ministério do Turismo funciona como grande articulador e gestor dessas parcerias”, destaca a secretária.

Leia a matéria completa no MTur clicando aqui!

Leave A Reply

Your email address will not be published.

%d blogueiros gostam disto: